Single: Sarah Harding – Threads

Depois de ver suas quatro ex-companheiras de Girls Aloud se engajarem em projetos musicais solo, Sarah Harding finalmente veio nos entregar um trabalho solo próprio! O melhor ficou guardado pro final? Enquanto Cheryl se torna a primeira artista feminina britânica a ter cinco #1s nas paradas (e logo em seguida flopa com o single “Only Human” que foi #70) e Nicola enrola a nos mostrar algo que sucede seu maravilhoso álbum “Cinderella’s Eyes”, o trabalho de Sarah ainda não parece estar bem definido.

À primeira escuta a música pode remeter a algum possível descarte do próprio Girls Aloud, ou mesmo uma B-Side. O começo vem com uma bateria excitante, mas que se torna confusa e no refrão parece que vamos chegar a algo super excitante! Mas não chegamos…

O refrão abusa um pouco do autotune, começando com um “Wo-ooh woo-ooh” e se torna enjoativo. É preciso ouvir a música umas três vezes para começar a apreciá-la, mas nem todos os fãs de música pop tem essa paciência. Talvez nem fãs de Girls Aloud tenham essa paciência com Sarah! Constado isso, vai ser difícil, mas não impossível a moça ter sucesso comercial.

Porém, não sabemos a abordagem que ela quer dar pro seu projeto, não é mesmo? Cheryl vem fazendo história nos charts, Nicola foi aclamada pela crítica, Kimberley se fortaleceu fazendo teatro musical e lançando um disco do gênero e Nadine… ermmm, enfim. No final do refrão Sarah dá uma ordem “You got to let your body shake, you got to let go” (algo como “Você tem que deixar o corpo tremer, você tem que se entregar”). No fundo é pra isso música que essa música serve: pra dançar! As pistas de dança certamente se beneficiarão de “Threads” e se for esse o objetivo da loira festeira ela facilmente o conseguirá.

No pré-refrão Sarah nos avisa “Don’t think I don’t know what all this bullsh*t for” (Não pense que não sei pra que é essa m**da). Nunca pensamos isso Sarah! Mas é bom você mostrar que realmente sabe. Aguardemos.

Veredicto: 40/100