Songs in A Minor: Inspiração de verdade

Dando continuidade a nossos textos sobre álbuns clássicos, agora na minha vez falarei sobre o magnífico debut de Alicia Keys: o Songs in A Minor.

 

Pois bem, a nossa premissa neste site é falar sobre música de uma forma diferente de outros, falar também sobre como ela nos inspira. Como ela nos faz pirar e como ela toma conta de nós e nos possui.

Sim meu querido(a) e amado(a) leitor. Nos possui!
E assim é a minha história com toda a discografia de Alicia Keys, em especial seu debut, sua verdadeira obra prima.

Minha história com Alicia Keys começou depois que ouvi Fallin’, um dos maiores clássicos do cenário R&B, quando ouvi o álbum inteiro pela primeira vez que comecei a entender como a música pode nos tocar de diversas formas.

Songs in A Minor tem 15 faixas de uma inspiração e entrega de sua intérprete (e compositora) profunda e única. É impossível ouvi-lo e não se identificar com alguma canção ou relacionar alguma faixa com determinadas fases de sua vida.

Alicia tinha na época entre 19 e 20 na época de início da produção do álbum até seu lançamento, ainda jovem viu sua primeira tentativa de fato no mercado fonográfico – antes teve seu contrato cancelado pela Columbia, a mesma achava que a artista jamais pudesse emplacar algo – vender 12 milhões de cópias ao redor do mundo, viu também suas músicas conquistar críticos e fãs.

Atravessou fronteiras, em uma época onde a música pop reinava charts e rádios, viu seu nome figurar entre os mais importantes logo de cara. Em sua primeira noite participando de uma cerimônia do Grammy Awards, levou para casa cinco gramofones de ouro, batendo na época o recorde de mais prêmios ganhos por uma mulher em uma só noite, firmando seu nome no mercado fonográfico.

 

O álbum ainda ganhou um relançamento em 2002, com versões remixadas e outras acústicas, intitulada Songs In A Minor Remixed & Unplugged. Posteriormente, em 2011, quando comemorava 10 anos de lançamento o compacto ganhou uma versão especial em 3 versões, contendo de músicas descartadas a documentários de gravações em sua versão de colecionador.

 

A título de informação, Alicia incluiu no repertório do álbum a canção Butterflyz, composta por ela quando ainda tinha apenas 14 anos de idade.

Ouça Songs in A Minor e viaje comigo nessa profusão de sentimentos que é esse trabalho.

Tagged with:
  • Jaqueline

    Alicia é a minha cantora preferida no mundo. Ela é simplesmente a MELHOR! Vale lembrar q a Alicia produziu esse álbum icônico, e que infelizmente eu não tenho. Procurei nas lojas mas não obtive sucesso. Conheci a Alicia um pouco tarde, mas, desde então, não parei mais de consumir o seu trabalho e a sua música. Ela é uma das pouquíssimas cantoras no mundo que funciona melhor ao vivo que no estúdio, e sabe o que é mais fantástico, todo mundo que está a sua volta brilha, Alicia é generosa e permite que a sua banda seja no palco tão incrível quanto ela. Alicia não se acomodou com o sucesso e nem perdeu a genuinidade! Infelizmente não é tão reconhecida, mas o apoio de seus fãs e respeito dos principais músicos ela tem. Não pude ver Aretha Franklin, Nina Simone e Etta James cantar, mas me orgulho muito de ter hoje a Alicia Keys como um dos meus ídolos.
    Parabéns pelo post, mas tem uma errata, Butterflyz foi composta quando ela tinha 14 anos.

    • Evandro Melo

      Muito obrigado pelo seu comentário Jaqueline!
      *errata corrigida! =]

  • Pingback: 15 Discos completando 15 anos em 2016 – Música Inspira()

  • Pingback: Alicia Keys: 10 Canções Que Marcaram Sua Carreira – Música Inspira()