Não é pra qualquer um!

Reescrevi mil vezes essa introdução por medo de que ele leia e ache tudo uma “merda”,  mas optei por correr o risco mesmo assim. Isso porque eu não vou incentivar vocês à escutarem qualquer um, mas ele: Jay Vaquer

Não dá pra listar a quantidade de coisas que o moço faz na/da vida, mas o carioca se destaca por suas produções musicais impecáveis, e por arrastar nas redes sociais, milhares de fãs, interagindo com eles o tempo todo e deixando eles eufóricos a cada depoimento dado. Seja sobre política, sobre suas músicas, sobre programas de TV, etc. Jay não poupa palavras ao dar sua opinião. Em suas músicas, ele cospe no ventilador tudo o que sente/pensa sem dó, e ficamos gratos por isso!

Mas vamos lá…

Back to 2000, quando ele protagonizou o musical “Cazas de Cazuza” (considerado um musical poético e visceral, que exaltou a obra e biografia do cantor Cazuza, e revelou grandes talentos da música, televisão e cinema), e rodou o Brasil com o mesmo. Logo em seguida, Jay lançou seu primeiro álbum [Nem Tão São – Jam Music], que contou com músicas de artistas como Herbert Viana, Paulinho Moska, Djavan, e participações de Marina Lima e  sua mãe, Jane Duboc (que renderia um outro Inspira pra vocês).

 

Deste álbum, destacam-se as canções A Miragem e Aponta de um Iceberg, que tiveram seus clipes gravados e exibidos excessivamente na MTV.

Em 2004, lançou seu segundo álbum Vendo A Mim Mesmo, com composições suas e regravações de Cazuza e Lulu Santos.

 

Desse álbum, eu posso destacar todas as músicas/versões como melhores. Vale a pena escutar todas elas e prestar bastante atenção em tudo! Esse é um dos raros exemplos de segundos trabalhos que realmente superam os primeiros!

…mas amei você, amei você, mas amei você, pode agradecer!

Quem não lembra dessa música/clipe e dessa época da MTV?

Seu terceiro álbum veio em 2005, Você Não Me Conhece [EMI] trouxe um repertório original e mais dois singles mega executados pela MTV nacionalmente.

 

Cotidiano de Um Casal Feliz e A Falta Que A Falta Faz chegaram provando que a essência do Jay definitivamente não era pra qualquer um, por apresentarem letras perspicazes.

Formidável Mundo Cão chegou em 2007, reafirmando o talento do cantor, que assinou todo o repertório sozinho. Ele contou com a masterização de Leon Zervos (Avril Lavigne, Aerosmith e Maroon 5) e com a participação da vocalista Megh Stock – na época, ainda vocalista da banda Luxúria.

 

Nesse, ele trouxe composições que mais parecem pontas de faca afiadíssimas, indo de um ataque à sociedade ao amor inatingível.

Depois de tantas obras primas, teve seu primeiro [e até então,único] DVD lançado em 2009. Alive In Brazil [Som Livre], foi gravado no Rio de Janeiro, e Jay pôde então registrar ao vivo canções de seus 4 álbuns.

 

O nome em inglês pode ser entendido como uma tradução literal da frase Sobrevivente no Brasil, por se tratar de um cantor desconhecido pelo público, que sobrevive em meio à tanta lamaceira e ambição no cenário musical. Coisa que o Vaquer mais faz em suas twitcams é falar sobre essa parte suja que rola nos bastidores.

O resultado ficou magnífico!

Como artista da Som Livre, ele se aventurou, ainda em 2009, no especial Som Brasil (programa da Rede Globo), e homenageou o cantor Renato Russo interpretando seus grandes sucessos.

(…) se eu tivesse que escolher um homenageado acho que o Renato seria um dos escolhidos, mas tive a sorte de ter sido escolhido pra ser um dos artistas nesse Som Brasil Renato Russo, interessante que era Renato e não Legião. Eu não escolhi as músicas, quem escolhe é o programa, eu gostei por ter sido um exercício legal. Pegar canções já consagradas como ‘Será’ que é um hino que já virou pagode, já virou de tudo e colocar a sua cara, o seu jeito de interpretar com as harmonias e timbres é uma experiência única.” – Jay Vaquer

Já em 2011, Jay lança Umbigobunker, seu sexto álbum de carreira (quinto de estúdio). Gravado e mixado em Los Angeles – CA. Mais um álbum de inéditas, todas de sua autoria. Com participação de Maria Gadú na canção Do Nada Me Jogaram Aos Leões.  E que foi indicado ao Grammy Latino 2012, na categoria Álbum Mais Bem Produzido Do Ano. Ufa!

 

O álbum não teve single oficial lançado, mas eu vou dar destaque à canção Personal Saturno!

jay-vaquer-transversçoes-vol-1Depois disso, em 201, ele participou no álbum da banda Cine, onde emprestou os vocais pra canção Esse Aqui É Mais Um (Sonho), em 2013, assinou direção musical e criou trilha sonora de 2 espetáculos infantis (Peter Pan e Cinderela, o musical) e “inaugurou” a série “Transversões“, que aborda o trabalho de outros compositores, registrando esse exercício em CDs. O primeiro volume, Antes da A Chuva Chegar – Transversões: Volume 1, trouxe canções de Guilherme Arantes. E foi divulgado pela turnê Dois Atos.

 

Ainda estreou, como autor e diretor, a ópera rock CINZA, com canções originais de sua autoria.

E atualmente, está com o formato de shows mais elétricos, chamado Porradaria Frenética pelos seus fãs, e trabalha na produção de seu novo álbum.

 

E olha, o Lucas da Banda Fresno está envolvido no projeto!!

 

Depois de tudo isso (e olha que eu encurtei muita coisa), vá ouvir o restante das músicas e provar que você não é qualquer um. Tem rock, pop, voz e violão, tem tudo! Esse é o Jay Vaquer!