Vale ouvir por inteiro!

Quando o assunto é a cantora Marjorie Estiano, nunca sabemos se as novidades virão ainda neste ou naquele ano, mas de uma coisa sabemos, sempre vem coisa muito boa!

 

E não foi diferente com o 8, seu terceiro álbum em estúdio de inéditas após um hiato de sete anos (quando se dedicou à sua vida pessoal e a carreira de atriz). O álbum, gravado ao longo de dois anos, teve seu lançamento em Setembro de 2014.

O disco é independente, quase artesanal. O encarte, a letrinha, cada arranjo, os elementos dele… É muito cheio de afeto. Olho e vejo algo quase íntimo. – Marjorie Estiano

 

E então, resolvi dar meu pitaco, prontos?

Por Inteiro – aqui ela abre o disco mostrando o que estar por vir nas próximas dez faixas. Sente-se cada palavra cantada numa mistura de sentimentos incrivelmente impulsivo. O single não teve clipe, mas consegui imaginar a Marjorie surtando em alguma viela dessas numa tarde cinza de carnaval.

Donde Estás – vale a pena chegar em casa e fazer as pazes com o love, abrir um vinho, dançar juntinho…

E Agora – cheia de vida e ritmo, nos deixa desesperados ao ponto de cantarolar a música em todos os cantos da casa.

te procurando nos lençóis, amanhecendo pra não ter seus beijos, me desespero a procurar um jeito que você possa perdoar…

Ele – aqui ela traz uma outra vibe, não menos gostosa. Um reggae pra quem quer endeusar algum moço. Soou como algo feito pela queridona Winehouse.

Driving Seat – Sim! Sim! Sim! Vamos pegar nossos carros, caronas, sei lá mais o que, e sair por uma estrada beirando o mar, num dia de sol!

Luz do Sol (feat. Gilberto Gil) – Gil vem pra melhorar o tom malemolente da música, que trata de um amor destrambelhado e perdido. Continuamos pela praia, mas agora, numa rede, com o vento balançando ela e os pés encostando na areia. Coisa boa!

Ta-Hi – regravação de música da Carmem Miranda. Pega a garrafa de vinho pois vai ficar engraçado o negócio. Ah, não esquece de filmar e mostrar pra ela depois.

Alegria Maior Não Tem – lembra que eu falei que isso ficaria engraçado? Depois da melancolia anterior, da garrafa do vinho, do choro e blá blá blá, nos pegamos dançando esse arrasta pé gostosin.

A Não Ser Perdão (feat. Marti’nalia) – já que animamos, vamos celebrar essa alegria solitária. Dancemos, cantemos! E a presença da Marti deixou tudo mais animado e meigo, tudo é só uma tristeza confortada, gostosa de ser sentida!

Na Estrada – a festa está acabando… É aqui que pegamos o nosso carro e voltamos pra casa. Mas ao escutar essa música, a gente quer mais, mais doses de Marjorie, por favor!

Me Leva – nessa ela vem pedindo pra gente levar ela com a gente, e a resposta é: SIM! Pode vir, sempre! Ela finaliza perfeitamente e impecavelmente, esse álbum, e se o 8 do título foi uma alusão ao símbolo do infinito, que é contínuo, em movimento, assim vai ser!

85/100