Primeiros álbuns ruins

Hoje temos uma leva de cantores, cantoras, bandas/grupos de rock, pop, raggae, mpb. Enfim, o que temos hoje em oferta de música mal dá pra mencionar ou mesmo mensurar.

E todos precisaram daquele investimento inicial em seu primeiro trabalho, por muitas vezes seu primeiro álbum foi o responsável pra lançar sua carreira ao estrelato.

Pois bem, em uma série de duas matérias, iremos discutir quando esse ‘pontapé inicial’ sai bem estranho ou ruim e quando o artista acerta em cheio de primeira mas na segunda ele, bem, não se dá tão bem assim.

Vamos citar exemplos então de primeiros álbuns ruins. Mas deixando claro que, por mais que tenham sido bem ruins seus primeiros álbuns, nenhum teve influência ruim nas carreiras de quem citaremos, pelo contrário, eles aprenderam a fazer música!

Rihanna – Music Of The Sun

O ano é 2005 e Jay Z que andava bem com seus negócios decidiu lançar um nome ao estrelato. Esse nome era Rihanna!

É incontestável a necessidade que temos dos trabalhos de Rihanna. Sua importância para cultura pop atual, sua influência em outros artistas novos, a admiração e veneração de uma leva de fãs que cresce a cada dia.

Em suma: Rihanna é um dos melhores nomes do pop atual.

Mas no começo não foi bem assim, em agosto de 2005 chegou ao mercado o Music Of The Sun que foi responsável por lançar Rihanna na música pop. Teve como singles apenas duas músicas: Pon De Replay e a queridinha do público If It’s Lovin’ that You Want.

E pudera, eram as únicas músicas aproveitáveis de um trabalho fraco, sem atitude alguma e sem propósitos.Rihanna só participa das composições de apenas 3 canções.

Rihanna construiu uma personalidade ao longo dos seus trabalhos, mas com ou sem o Music Of The Sun nada mudaria hoje.

Kelly Clarkson – Thankful

 

Kelly Clarkson foi a primeira vencedora do reality show musical American Idol. Naquela época era uma incógnita o sucesso desse tipo de programa e o sucesso de seus vencedores.

Kelly Clarkson (ao lado de Carrie Underwood) se sobressai hoje em dia entre todos os vencedores de todos  os realitys musicais, afinal é uma das poucas que se manteve na carreira, conquistou fãs e crítica e tem seu nome gravado na galeria de cantoras da atualidade! Todos a conhecem e muitos a amam!

Mas seu começo foi, digamos, atrapalhado. Seu primeiro álbum foi o Thankful de 2003 e é muito fraco se comparar com que Kelly conquistou ao longo da carreira e comparando com seus trabalhos seguintes.

Teve como singles A Moment Like This, Miss Independent, Low e The Trouble With Love Is. Músicas queridinhas pelo público, mas que não salva um fraco álbum.

P!nk – Can’t Take Me Home

 

Foi com a mudança radical em Missundaztood que P!nk atingiu o estrelato e o respeito no meio musical. Mas foi o Can’t Take Me Home o responsável pela sua estreia.

O trabalho, lançado em 2000, tem seus hits (There U go, Most Girls e You Make Me Sick) mas não rendeu nada de especial à cantora. Não lhe deu uma personalidade, notoriedade, rumo na carreira. P!nk soava na época como mais uma cantora no meio de tantas outras, e era apenas isso.

P!nk se superou cada vez mais nos trabalhos seguintes e hoje tem merecidamente o respeito de seus colegas do ramo e do público.

Shakira – Magia/Peligro

Não é todo mundo que sabe, mas Shakira lançou seu primeiro álbum aos 13 anos, o Magia. Teve uma ótima repercussão na Colômbia, sua terra natal.

Mas foi pouco. Pode ser que o álbum não seja tão bom (para nós pelo menos) por ter uma sonoridade mais regional, atingiu um certo sucesso pela região e foi só. Quase ninguém lembra de apenas um single do álbum.

Shakira ainda lançou o Peligro em 1993, porém ficou insatisfeita com a produção final e mal se esforçou em divulgá-lo.

 

Seu sucesso começou entre 1995/1996 com o lançamento de Pies Descalzos, fazendo dos anteriores apenas ‘álbuns promocionais’. Hoje Shakira dispensa qualquer tipo de apresentação.

Como disse no começo do texto, o fato de ter lançado como um primeiro álbum, um trabalho de mediano a ruim, não alterou muita coisa no andamento das carreiras de seus autores.

Muitos ou quase todos, se superaram com os álbuns seguintes e hoje esse álbuns ‘ruins’ são apenas histórias pra contar. E claro, também tem aquele cantor que lança um álbum muito bom, excelente, mas quando chega o segundo álbum… Mas isso é assunto pra semana que vem.