Gravadoras: Por que tão cruéis?

Todos os artistas que hoje movimentam a indústria fonográfica tem contratos importantíssimos com grandes gravadoras.

Mas pra se manter nessas gravadoras, o artista deve render. E quando não rende?

No texto de hoje falaremos sobre artistas que enfrentam ou já enfrentaram grandes problemas com gravadoras, e questionar do porquê elas serem tão cruéis com certos artistas.

Joss Stone

A inglesa de voz potente e talento inegável, assinou seu primeiro contrato com uma grande gravadora por volta de seus 16 anos, lançando seu primeiro disco o The Soul Sessions. Pela gravadora ainda foram outros três álbuns, porém a cantora estava insatisfeita, não tinha sua liberdade de fazer o que queria e gravar o queria. Seu quarto álbum, o Colour Me Free de 2009 foi adiado várias vezes pela EMI, tornando assim o acordo entre ambas as partes quase que impossível de ser levado a frente.

 

Joss então pagou uma quantia exorbitante (cerca de R$6,3 milhões, na época, segundo algumas fontes) para quebrar seu contrato. Joss Stone fundou a Stoned Records, já lançou 3 álbuns pelo selo próprio, da forma que quis, da forma que idealizou. Saiu também em turnês mundiais e fez shows (lotados na sua maioria) em inúmeras cidades.

cassie

Cassie é um caso bastante curioso. Em 2006 foi lançado o auto intitulado Cassie que rendeu ótimas vendagens pelos EUA e ainda tinha o smash hit Me & U. Cassie trabalhou nas composições e produções do álbum, desde então ela vem trabalhando no seu segundo álbum.

 

Ou seja, a cantora está a quase 10 anos trabalhando em seu segundo álbum. Chegou a lançar ainda em 2013 a (ótima) mixtape RockAByeBaby e um single promocional King Of Hearts.

Não há mais informações desde então de lançamentos de singles ou coisa parecida e também quase não há notícias da cantora.

Jojo

A americana chegou a lançar dois álbuns sem problemas, o JoJo (2004) e o The High Road (2006). Desde então a cantora vinha travando uma batalha com a gravadora para todo o processo de gravação e lançamento de um novo trabalho.

jojo

Chegou a ser impedida de lançar qualquer coisa que seja. Chegou porém, a lançar duas mixtapes: Can’t Take That Away From Me (2010) e Agapé (2012).

O contrato enfim foi encerrado e Jojo lançou mês passado 3 singles simultâneos.

 

Porém muitos outros talentos são prejudicados por seus contratos com gravadoras. Toni Braxton, sucesso na década de 1990, chegou a assinar um contrato com uma gravadora que lhe rendeu prejuízos gigantescos, onde nesse mesmo contrato a cantora lucraria apenas DEZ CENTAVOS por cada álbum vendido. Nesse caso em específico, o até então empresário (e namorado) da cantora e a Arista se uniram pra criar esse contrato.

 

Azealia Banks rescindiu seu contrato recentemente com a Prospect Park Records por onde lançou seu primeiro álbum, o Broke With Expensive Taste. Estava tudo programado para lançar o segundo volume de sua mixtape Fantasea, porém por força contratual está impedida de lançar qualquer música até março de 2016.

Jazmine Sullivan, Nicole Sherzinger, Ciara, Ashanti (demitida duas vezes por duas gravadoras diferentes), 50 Cent, Angel Haze (que vazou seu próprio álbum) e tantos outros tiveram problemas com gravadoras por motivos de poucas vendagens de singles ou por simplesmente terem seus trabalhos avacalhados, adiados ou até mesmo boicotados por gravadoras.

Há o outro lado também

Contratar um artista, bancar compositores, produtores, estúdios, locações para vídeo clipes, sustentar o início de um turnê, arcar com royalties, enfim.

É realmente muita coisa que ma gravadora deve arcar, e é normal que os investimentos tendem a seguir o lado mais rentável. Por que acham que artistas como Taylor Swift, Madonna, U2 e Beyoncé não enfrentam nenhum desses empecilhos com seus contratos?