Como ser um hater imbecil em 5 passos

Tutorial para não ser cumprido, por favor!

Não se fazem mais fãs como antigamente, hoje a maioria está mais preocupada em ser hater de algum artista. A prova disso é uma guerra infinita de bases de fãs, como discutimos aqui, cantoras que são julgadas gratuitamente sendo umas sendo jogadas contra outras.

Qual o mérito de ser um fã assim?
Se souber a resposta, nos conte por favor!

Decidimos então criar um pequeno tutorial para você que não sabe ou quer ser tão fútil e desocupado assim, tomem nota:

Passo 1 – Desmereça qualquer conquista e méritos de qualquer artista

Um(a) cantor(a), ou grupo, ou banda são basicamente artistas. E como tais, merecem respeito, afinal você ganha a vida fazendo o que ama? Tem algum talento exemplar? E ainda: Ganha sua vida, executa seus planos de vida e carreira, fazendo o que ama explorando seu talento?

Então pra começar julgue uma cantora por ter bilhões de visualizações e milhões de fãs pelo mundo e faça pouco disso (sim, pouco). Se uma cantora tem muitos prêmios, diga que alguém os comprou. Se algum cantor vende milhões de discos pelo mundo, diga que é pouco, sim sempre será pouco.

Passo 2 – Faça comparações desnecessárias

Seu ídolo lançou algum trabalho lá no início da década de 90, quando álbuns de sucesso vendiam milhões e milhões e o artista que você odeia lançou um há poucos meses. Mesmo sendo sucesso o trabalho do artista que você odeia venderá no máximo 10 milhões (com algumas exceções, 21 está aí), estipulando uma marca incrível. Ora, vivemos uma crise na indústria fonográfica, as vendas são drasticamente menores que naquela época citada aqui.

Mas você quer ser um imbecil, não é mesmo? Então compare!

Seu ídolo é de um estilo musical com suas exigências próprias, o que você odeia é de outro, mas compare mesmo assim!
Compare atitudes, vozes, coreografias, tudo. Tudo é motivo de comparação e quanto mais comparar mais imbecil você será.

Passo 3 – Se exponha

Essa é bem curta e fácil: escreva textões, grave vídeos, escreva em tudo e tire fotos disso. Você já pode por em prática os passos 1 e 2 e usar o passo aqui citado, para se expor de forma ridícula.

Afinal não basta ser imbecil, você tem que se prestar ao ridículo também

Passo 4 – Seja barraqueiro

Sabe aquela opinião de quem quer que seja, por menor que possa parecer?
Então vá lá e xingue. Mas xingue muito!

Brigue com todos, doa a quem doer. Tire prints e divulgue, ria da cara de todos e se promova em cima disso, afinal não adianta ser imbecil e se expor ao ridículo, tem que ter seus 15 min de fama também.

Passo 5 – Seja hipócrita

Mas seja hipócrita AO EXTREMO!

Digamos que uma boa parcela dos fãs de música pop (gênero que se subdivide entre tantos outros) sejam gays, ou mulheres, ou negros ou simplesmente faça parte de qualquer outra minoria.

Sendo você parte de uma minoria dessas, você sabe muito o que é sentir na pele um  julgamento gratuito daqueles que não te respeitam.

Mas na hora de ser um hater imbecil quem se importa, não é mesmo?

Chame aquela cantora de gorda quando lhe faltar argumentos em uma briga, ou outras de vadias, aquele cantor de viadinho, aquela de favelada. Julgue seus fãs como um grande grupo de “bichas faveladas, barraqueiras e pobres”. Menosprezem qualquer fã e ídolos dos mesmos, por características físicas, origens, sexualidade, gênero, etc.


 

*Texto com doses altas e sérias de ironia, favor não fazer isso em casa (muito menos no Facebook)