Gabrielle Aplin: Light Up The Dark

Em 2013 era lançado o English Rain, álbum de estreia de Gabrielle Aplin. Um trabalho sensível, doce, romântico e inspirador. Um álbum lindo, de difícil descrição.

O tempo passou e então a jovem inglesa iniciou os trabalhos do seu novo álbum: Light Up The Dark.

E é através de nossa review que tentaremos convencer você, se ainda não ouviu, a ouvir e se encantar pela moça.

Música que dá o nome ao álbum, Light Up The Dark tem instrumental forte, mas na medida certa para casar com a voz de Aplin, inicia bem o material. Em seguida partimos para Skeleton, uma boa sequência, e já nessa segunda faixa nos é apresentado uma nova faceta de Gabrielle, mais forte, mais determinada contando ainda com ótimos arranjos e vocais mega agradáveis.

Bebendo ainda da mesma fonte de suas antecessoras, Fools Love peca por ser muito parecida com suas antecessoras, mas ganha nos arranjos e por conter a performance maravilhosa de sua autora.

Slip Away: outra grande canção e com os mesmos bons elementos que já citamos nas outras faixas, mas destaca-se pelos arranjos mais aperfeiçoados ainda. Sério gente, que arranjos são esses usados em Sweet Nothing? Não há nem o que comentar, uma das melhores coisas desse novo álbum.

A música seguinte, Heavy Heart nos traz um frescor a sequência que nos é mostrada até aqui, Shallow Love é outra maravilha contida no álbum. Calma, com um violão predominante ao fundo e a voz suave e interpretação sensível.

Anybody Out There une o melhor do English Rain com esse segundo álbum, melhor música dessa nova leva. Hurt é outra grande canção, um grande feito de Gabrielle.

Together é outra ótima canção, porém parece repetir muito as demais canções do álbum. What Did You Do? é a mais diferente das outras, ganha aqueles pontinhos quando nos faz lembrar de seu primeiro álbum.

A While e Don’t Break Your Heart On Me finalizam com chave de ouro esse grande trabalho. Duas canções mais calmas, com vocais bem trabalhados e instrumentais simples mas bem produzidos.

Por fim, podemos afirmar: Light Up The Dark é um álbum maravilhoso, muito bem trabalhado, canções fortes. Peca por ter algumas canções parecidas com outras, mas talvez seja esse o grande feito do trabalho, manter uma coesão entre as canções. Gabrielle Aplin dá um banho de talento trabalhando a voz muito bem em cada faixa.

 

Nota: 90/100

Tagged with: