Banda inglesa traz rock indie descompromissado + entrevista!

A banda RedFaces vem de Sheffield, norte da Inglaterra e eles estão querendo conquistar você com rock descompromissado e diversão. Pelo menos é o que eles dizem…

E como gostamos de falar de bandas novas a gente traz mais uma entrevista novinha aqui no Música Inspira!

Formada por quatro integrantes que se conheceram na escola: Harry Lyon, Isaac White, Andy Wynn e Charlie Yapp, conseguiram, neste ano, um dos grandes feitos da sua curta carreira. Eles se apresentaram no T in the Park, um dos maiores festivais escoceses, justamente no palco de novos artistas apresentado pela BBC!

A gente conversou com o Harry, o vocalista da banda. (No nosso Facebook tem um recadinho dele pra gente!)

  • MI: Harry, vendo os vídeos das apresentações de vocês pelo Youtube tenho que dizer que vocês são bem divertidos ao vivo. Às vezes dá até a impressão que vocês são mais velhos do que aparentam ser. Em alguns momentos pude identificar algo de Strokes e The Hives no som de vocês. Estou correto ao dizer isso?
    • A gente pode ter alguns traços deles mas a gente não é só influenciado por eles, mas eles são ótimas bandas para sermos comparados. Nós somos grandes fãs da cena Britpop dos anos 90. Bandas como Blur, Oasis e Ocean Colour Scene são nossas maiores influências.  Claro que não dá para deixar de lado grandes clássicos. Amamos os The Smiths, os The Stone Roses e tudo dos Beatles e do The Kinks. 
  • MI: E da cena mais recente, o que curtem?
    • Nos gostamos de muita coisa. Amamos bandas novas que estão surgindo como o Catfish and the Bottlemen, a banda Peace e os caras do Slave. A gente quer ser como eles e fazer parte dessa geração de boas novas bandas que estão surgindo. 
  • MI: Diante de influências de várias épocas, mas que seguem uma mesma linha de estilo, como vocês se vêem no cenário musical atual?
    • Eu acho que nos temos algo a acrescentar na música de hoje. Há necessidade de fazer algo que possa inspirar outras bandas como nossas inspirações fizeram com que a gente componha. Acho que a melhor parte do RedFaces é que nós queremos dar algo de novo e excitante o que é difícil de encontrar nesse momento. 
  • MI: Acrescentar algo com alguma mensagem em particular?
    • A gente não tá aqui pra ser mensageiros e querer mudar a vida das pessoas com a nossa música. Nosso som está aqui e se você gostar então certamente ela tem algo que significa alguma coisa para você. Somos apenas quatro caras fazendo o que gostamos e querendo dizer como nos sentimos. 

RedFaces

  • MI:  Então o que querem? Qual a ambição de vocês?!
    • Ser a maior banda do mundo! haha! Nunca imaginamos viver profissionalmente disso. Começamos a compor e a tocar mas agora nos temos essa oportunidade incrível diante de nós e queremos dar o nosso melhor. Tem um espaço na música e a gente quer preenchê-lo! 

 

– PERGUNTAS RÁPIDAS – 

  • MI: Qual disco salvaria, em caso de emergência? 
    • Se eu precisasse salvar um disco e só pode ser um único eu diria The Queen is Dead, dos Smiths. Me faz sentir algo que nenhum outro disco consegue. Cada canção é incrível! 
  • MI: Herói na música?
    • Meu herói é o Johnny Marr. Ele é tão cool e um guitarrista incrível. Uma inspiração!
  • MI: Que música não consegue ouvir neste momento?
    • O novo tema do 007 é terrível. Essa canção do Sam Smith é horrível. Não consigo ouvir. Outra que é difícil de superar é Trap Queen, do Fetty Wap. Não dá!
  • MI: Cinco músicas que está ouvindo agora:
    • Me and You, do Jake Bugg;
    • Song for the Summer, do Stereophonics;
    • Sockets, do Slaves;
    • Reckless Serenade, do Arctic Monkeys;
    • Dying for the light, do High Flying Birds.

Vamos ficar de olho!

Tagged with: