Um novo tempo que tá começando…

O mercado fonográfico hoje em dia vive um momento curioso, diferente, único e preocupante (e outros adjetivos que assim você achar necessário).
Os grandes nomes da música (de um modo mais abrangente) aos poucos saem de cena e dão espaço aos mais novos. Mas pera aí, não está muito cedo pra eles simplesmente saírem de cena? Está sim!

Mas é o que vem acontecendo, mas o ponto desse nosso papo nem é esse de fato. O ponto é que: há em nosso tempo uma mudança brusca na forma de criar novas músicas, no geral, e trabalhá-las.
Há ainda uma mudança nos próprios artistas para com suas gravadoras e seu público.
Vamos tomar um nome como exemplo: Rihanna.
De forma controversa (e por vezes inovadora) a cantora começou desde o finzinho do ano passado a divulgar um novo álbum. Lançou um single, depois outro e depois outro, com a intenção sabe-se lá do que já que não se tinha ainda um álbum pronto.
Mas e aí ela promoveu uma festa, mês passado, para divulgar a capa de seu novo álbum. O ANTI como será chamado só tem isso mesmo: título, uma capa diferentona e singles desencontrados. Toda e qualquer informação se parece com apenas boatos. Não temos datas e nem mais aquele alvoroço ao se lançar um trabalho.
Com o canadense Drake é a mesma coisa, mesmo o rapper tendo lançado duas mixtapes esse ano.
Com o Kanye West também é a mesma coisa.

Outro nome da trupe: Beyoncé.
Ela abalou toda uma indústria lançando de surpresa seu quinto álbum. Foi um verdadeiro estouro!
Mas hoje entendemos que aquilo que aconteceu há dois anos praticamente, tenha sido um sinal de novos tempos. Esses artistas, que já dominaram as paradas musicais e toda uma indústria de entretenimento, hoje querem mudar um rumo das coisas.
Se antes era focado na promoção, em chamar as atenções para si hoje mudou bem:
É lançar alguma coisa e qualquer coisa que quiser, na hora que quiser e como quiser, utilizando de um meio qualquer.

Ir em premiações quaisquer só para marcar presença também tem deixado de ser algo importante.
E mais: Se vender vendeu, se não vender tudo bem.

Tudo isso tem causado estranheza. Ninguém entende mais nada, não se sabe bem o que esperar nem ao menos quando esperar.

Sinal de novos tempos, muito provavelmente (mas só pra quem pode pelo jeito).