Deu saudades… dos anos 90!

Feliz aqueles que puderam vivenciar a magia criativa de uma das décadas mais legais de todos os tempos: os anos 90!

E não é exagero falar isso. Foi nos anos 90 que a gente passou por uma das principais mudanças tecnológicas da nossa existência. Os computadores pessoais ficaram populares, a Internet engatinhava e mostrava ao mundo o seu potencial inacreditável, o MP3 foi inventado e colocou toda uma indústria em pânico, a MTV – um dos maiores símbolos culturais – chegou ao seu auge e a música Pop teve os seus melhores representantes moldando o que a gente viria a conhecer deste estilo musical.

Ainda nos anos 90 o Brasil passou por inúmeras mudanças: o Impeachment de um presidente da República, a mudança da moeda oficial do país, a Seleção Brasileira foi campeã de uma Copa do Mundo depois de 24 anos e também passou uma das grandes vergonhas numa outra Copa. Vai dizer que não lembra das convulsões do Ronaldinho e da polêmica que isso foi quando o Brasil perdeu o final da Copa contra a França?

Os anos 90 nos deu os Mamonas Assassinas, mas tragicamente nos tirou. Nesta década perdemos ainda  Cazuza, Tim Maia, Leandro (Leandro & Leonardo), Renato Russo, o majestoso Kurt Cobain, o inesquecível Fred Mercury e dois dos maiores ícones da música mundial: Tom Jobim e Frank Sinatra. E mesmo que não ligados à música não podíamos deixar de falar da morte da Princesa Diana e do ídolo Ayrton Senna.

A música teve representantes de peso nesta década de 90. O grunge do Nirvana consquistou uma legião de fãs em torno de todo o mundo.

O rock agitou a década toda. Foram inúmeros casos de sucesso. Foo Fighters, Pearl Jam, Soundgarden, Green Day, Rage Against The Machines, Smashing Pumpkins, Red Hot Chilli Peppers

Como não lembrar dos momentos hilários dos clipes do Offspring?

A música regional brasileira, nos anos 90, ganhou tamanha força que era impossível assistir TV e não ser bombardeado com o que estava agitando as rádios naquela época.

O sertanejo já era gigante desde o final dos anos 80, mas o pagode e o axé ganharam o país numa onda jamais vista. Quantos e quantos grupos de pagode formados por milhares de integrantes iam na TV e os membros ficavam só atrás sorrindo com seus lindos óculos de sol? hahaha! Graças aos anos 90 a gente tem a lembrança de várias coisas toscas, como essa… Molejo, Katinguelê, Os Morenos, Só pra Contrariar, Art Popular, Karametade, Soweto, Exaltasamba, Os Travessos… eram tantos. Poucos foram os que conseguiram manter a pose e seguir na música até hoje.

Quando a gente fala de axé nos anos 90 quem vem à mente? Pra mim é quase instantâneo: É o Tchan. Não me resta dúvidas  que o grupo foi um divisor de águas neste movimento cultural baiano. Suas dançarinas viraram símbolos sexuais. Aliás deve ter sido nessa época também que estampar a capa da Playboy se tornou uma marca de prestígio. As vendas eram inacreditáveis. Não existia um domingo se quer que eles não estavam em algum canal de TV. Mas o axé dos anos 90 ainda nos deu sucessos como Mila, do Netinho e O Canto da Cidade, da Daniela Mercury. Ivete Sangalo também flertou com o sucesso quando fazia parte da Banda Eva e explodiu com sua carreira solo, anunciada no final da década.

Do Rio vinha o funk melody. Claudinho e Buchecha! Quem não dançou e cantou Só Love? Também do Rio vinha o som das irmãs Pepê e Neném. No final dos anos 90 a gente ainda teve o mega sucesso do Viny e do grupo Fat Family. A dancinha do pescoço era algo que todo mundo tentava imitar.

No rock nacional nomes como Charlie Brown Jr., Skank, Sepultura e Raimundos mandavam ver. No pop Jota Quest, Pato Fu e Sandy & Júnior arrastavam multidões.

Enquanto isso, fora do Brasil, o pop ganhava mais e mais força. Na metade da década nomes como Backstreet Boys, N’Sync, Hanson e Spice Girls dominavam os charts ao redor do globo. Certamente o momento mais frutífero da música pop e que definiu o comportamento da cena ao longo dos anos seguintes. No R&B Aalyah e TLC eram nomes poderosos.

A MTV americana chegou a classificar a geração pop que seguia seus ídolos no final da década dos anos 90 como a ‘Geração TRL’. O TRL era para MTV Estados Unidos o que o Disk MTV representava para gente aqui do Brasil. Uma parada de videoclipes com apresentações incríveis e que era o centro dos principais lançamentos da música mundial.

E aí surgiram nomes como Britney Spears, Christina Aguilera, Jennifer Lopez, Destiny’s Child, Blink 182, All Saints, Acqua, Incubus, Linkin Park, Coldplay, No Doubt, Alanis Morissette e uma infinidade de gente legal!

A música latina também ganhou o mercado norte-americano. Ricky Martin emplacou inúmeros sucessos e ainda gravou o tema da Copa do Mundo de 1998. Foi um estouro global. Mas com Livin’ La Vida Loca o cara fez com que os EUA se rendesse ao seu talento e latinidade.

E foi nos anos 90 que apareceu na cena uma das mulheres que mais vendeu discos na história da música: Mariah Carey. Estima-se que Mariah tenha vendido aproximadamente 300 milhões de cópias de álbuns em todo o mundo. UAU! O seu primeiro single foi lançado em maio de 90, Vision of Love.

Ai anos 90… que saudades que deu! <3 E não há como negar: os anos 90 continuam Ins(Pirando).

Ahhhhh… menção honrosa porque um Clássico é um Clássico. Lua de Cristal foi lançada em junho de 1990.