Bday: It’s Britney Bitch!

Escrever sobre Britney Spears não é uma tarefa muito fácil.

Se tem alguém que é, de fato, diva da música esta é a Britney. E diva no sentido mais amplo da palavra. Mesmo! Uma carreira recheada de hits, de acontecimentos marcantes, de marcos históricos, de altos e baixos, e que mesmo depois de quase 17 anos do lançamento do seu primeiro disco continua relevante e arrastando uma legião de fãs.

britney v magazineE quando a gente se refere à relevância da cantora na cena musical vale ressaltar o que a revista Forbes, a mais importante revista de negócios do mundo, divulgou dias atrás sobre a residência da cantora em Las Vegas. Britney mudou a forma como as pessoas olhavam para essas residências artísticas por lá e agora todos querem! Britney está há quase dois anos em cartaz com seu show Piece of Me na cidade proibida e já renovou para se apresentar por mais dois anos.

Britney Spears completa nesta quarta-feira 34 anos de idade e até podíamos achar que ela é mais velha. Também pudera, já que está no nosso radar desde 1999. E ela entrou nas nossas vidas da maneira mais arrebatadora possível. Baby One More Time foi um estouro. Imagine só se, naquela época, as mídias sociais e a internet tivessem o mesmo impacto que têm em nossas vidas nos dias atuais.

 

 

Em entrevista recente a cantora Adele referiu-se à Britney como “rainha”. E Britney pode ser chamada de Queen, sim! Ela surgiu num momento em que a música pop passava por uma das suas grandes transformações. Na verdade a música estava em grande mudança. Os arquivos de mp3 / música digital ganhavam força e os downloads ilegais se mostravam uma grande ameaça à indústria do entretenimento.

Mas aí a Britney mostrava que era mesmo um fenômeno e que viria para ficar. O seu segundo disco, Oops… I Did it Again!, detinha até dias atrás o recorde de ser o álbum feminino mais vendido na semana de lançamento da história da música, nos Estados Unidos. Foram mais de 1,2 milhão de cópias físicas vendidas. Naquele ano de 2000 ainda não existia a comercialização de músicas pela internet.

 

 

No início dos anos 2000 não havia um nome mais forte na música pop do que Britney Spears. A cantora era copiada, idolatrada, estampava as capas das principais revistas em todo o mundo e por anos foi o termo mais pesquisado nos sites de busca na internet. O impacto da cantora no entretenimento mundial foi tão grande que ela se tornou a pessoa mais jovem a ter uma estrela na Calçada da Fama! Britney tinha apenas 21 anos e já tinha o seu nome gravado na história!

Ela, por anos, sustentou uma imagem de a garotinha virgem ebritney-spears-rolling-stone-magazine-controversial-cover_thumb[1] se tornou a “Queridinha da América”. Mas a cada lançamento era possível observar que debaixo dessa imagem inocente tinha uma mulher feroz querendo sair, principalmente nas suas atitudes carregadas de duplo sentido. Quando capa da Rolling Stone, ainda em 1999, a Associação de Pais, nos Estados Unidos, queriam retirar a revista de circulação por conta dos seus trajes muito indiscretos e provocativos.  Pura encheção de saco de um
povo que não tinha mais o que fazer.

 

 

Britney é sinônimo de sensualidade. Ela soube explorar o seu corpo como ninguém. Mexeu com a cabeça de meninos e meninas nos quatro cantos do planeta. A equipe que cuidava da cantora, nos anos vindouros da sua carreira, soube explorar o que a cantora tinha de melhor. Fizeram ela faturar milhões e milhões de dólares, mesmo tendo uma voz de gosto duvidoso.

E como falar de Britney e não mencionar o beijo com a Madonna?!

 

 

surtobritneyMuita gente se pergunta como Britney conseguiu conquistar o mundo dessa forma diante da falta de habilidade vocal. Mas Britney é muito mais do que uma ‘cantora’. Britney é quase que um estilo de vida. O “pacote” Britney vem agregado à diversos fatores como ícone de estilo e de atitude. A crise pessoal que a cantora se afundou em meados da década passada fez com que muita gente duvidasse se ela até sobreviveria ao que estava passando. Foi aí que ela deixou de ser um ídolo pop e se tornou um ícone.

 

 

Não que as coisas ruins e pelo mal exemplo que ela deu em diversas situações a tivesse feito uma pessoa melhor, mas a forma como ela deu a volta por cima e mostrou que podia seguir em frente sim. Seu verdadeiro comeback com o single Womanizer colocou Britney, de novo, no topo das paradas e no centro dos holofotes. A imprensa marrom queria porque queria acompanhar algum possível deslize, mas Britney sambou e se aquietou de vez, mostrando a cada dia como ser uma linda mamãe exemplar haha!

 

 

Seu último disco de inéditas, o Britney Jean, não foi um grande sucesso comercial, mas e daí? Um mal desempenho nos charts e nas vendas não minimizam em nada o legado que ela construiu.

Muito do que a gente conhece do POP atualmente bebeu da inspiração do que Britney mostrou e ensinou ao longo da sua longeva carreira. Quem imaginava que aquela menina com roupinha de colegial fosse tão longe?

 

 

Pra gente a Britney é e sempre vai continuar sendo uma diva, uma inspiração…

Parabéns! It’s Britney Bitch!

Tagged with: