Álbum: The Corrs – White Light

Nem parece que o quarteto The Corrs ficou 10 anos sem lançar nada como grupo! O novo disco parece fazer entender que os irmãos resolveram se reunir e fazer música como se fosse 2005 de novo e eles estivessem apenas continuando o que sabem de melhor: pop/rock soft com pegada folk irlandesa.

The Corrs é aquele tipo de grupo que pode ser classificado como “pop adulto” pelo estilo musical e também agora porque seus fãs estão envelhecendo! E eles nunca foram de seguir tendências pra tentar emplacar.  Como ouvimos na vibrante e gentil faixa de abertura, Do What I Like, eles deixam isso claro quando ouvimos “It’s my life, I do what I like” (É minha vida, faço o que eu quero).

O primeiro single, Bring On The Night, é saudoso, afável e bem poético. “”I’ll miss you forever. Let’s hope we’ve always summer” (Sentirei sua falta pra sempre. Espero que nós sempre veraneamos – sim, eles transformam a estação do ano em verbo aqui). Não é de surpreender as faixas de teor saudoso do disco: recentemente os quatro irmãos sofreram a perda do pai, Gerry. Gerry’s Reel é homenagem direta a ele, toda instrumental, sutil.

A harmonia vocal de Andrea Corr e sua irmãs, como esperado, é bem evidente, principalmente em Ellis Island. As faixas StayWith Me Stay ganham atenção pela excepcional vivacidade e cordialidade.

O bom de fazer o esperado é que os fãs saudosos do grupo certamente vão os seguir fielmente. Mas se os Corrs esperam angariar fãs novos, podem se frustrar. A ausência de faixas radiofônicas e possíveis hits pode prejudicar o grupo. Mas como dizem em Uncoditional “I’m here to stay, I will never change” (Estou aqui pra ficar, nunca vou mudar). Talvez no caso do The Corrs autenticidade e identidade falem mais alto que posições nas paradas (o álbum foi #10 na Irlanda e #11 no Reino Unido). Mas no fundo é uma pena que não temos nenhuma faixa do White Light que possa se juntar ao clube dos BreathlessWhat Can I Do da vida, seus antigos hits.

Veredicto: 55/100

Faixas que você tem que ouvir senão estará perdendo tempo de vida: “Bring On The Night”, “I Do What I Like”, “Unconditional”