Pop da Croácia

Quais são as impressões gerais que se tem da Croácia? Algumas pessoas certamente sabe que está situada no leste europeu, é parte da antiga Iugoslávia, banhada pelo mar adriático e possui um litoral maravilhoso! Pode até ter prestado atenção no time nacional nas copas do mundo. Mas e a música pop por lá? Pra isso este post 🙂 .

 

Severina: a diva dos Balcãs

severinaHoje com 43 anos, ela começou a carreira no final dos anos 80 cantando música folk tradicional croata e no final dos anos 90 já era um ícone em sua terra natal. No fim dos anos 90/começo dos anos 2000, o começo do desmembramento da antiga Iugoslávia coincidiu com o surgimento de um movimento chamado turbo-folk que misturava o folk tradicional, com elementos turcos e também do pop ocidental, com direito a letras fáceis de decorar e melodias grudentas. Era a música pop balcã propriamente dita nascendo. O termo turbo também pode se referir a tendência a colocar silicone nos seios, que se tornou frequente entre as cantoras do estilo, da qual Severina é referência.

Muita gente hoje conhece a moça devido a um vazamento de uma sextape sua com um empresário Bósnio-Croata em 2004. No mais, hoje ela é casada com um jogador de futebol da Serbia e vive no país.

Curiosidade: neste ano lançou uma música chamada BRAZIL! Isso mesmo! Meu croata não é lá essas coisas ( 😛 ) mas dá pra ouvir claramente os clichês sobre o país que ela cita: samba, carnaval, Rio, Copacabana.

 

Petra Kovacevic: a nova Severina?

QnXjXOA jovem de 21 anos desde criança fazia balé e começou a carreira musical ano passado. Com o single Buka, Galama (barulho, ruído) ela conseguiu popularidade principalmente devido a execução da música em casas noturnas no próprio país e nos países vizinhos. O clipe tem mais de 9 milhões de views no youtube (número considerado alto para um artista da região). As semelhanças com Severina são inevitáveis: beleza, apelo sensual, melodias cativantes (mesmo que você não entenda a letra, dá um play até o refrão pra você ver)

 

Neda Ukraden: a que se recusa a se aposentar

gfthfjgjA mulher tá com 65 anos e não quer parar. Começou a carreira lá em 1969, aos seus 19 anos e passou pela transição do turbo-folk da qual já falamos. É importante influência pras cantoras do gênero. Nos clipes atuais ela paga de novinha e seus objetos de desejo são homens jovens e seus dançarinos também. Velha ousada! Gosto assim.

 

Učiteljice: uma girlband diferente

60999495-uciteljiceUm trio de meninas bonitas, mas não exatamente no molde das girlbands que estamos acostumados. Matea é croata e a vocalista principal. As outras duas integrantes, além de serem backing vocals, são instrumentistas. Silvia também é croata, toca bandolim e Ana (leia-se a loira) é originalmente da Slovenia, toca violino. Elas adoram um feat! Já fizeram um com Severina – a diva mor(Generale/General) e outro com Neda Ukraden – a velha ousada (Noći u Brazilu/Noites brasileiras – to começando achar que os croatas tem uma certa obsessão pelo Brasil). A parceria com Severina tem 32 milhões de views no youtube e foi hit absoluto. O primeiro disco das meninas sai ano que vem.

 

Damir Urban: rock/pop polêmico

405268_urban_origNo começo dos anos 90 ele era parte da banda Laufer, referência do pop croata. Em 1996 partiu pra carreira solo e desde então tem causado. Em 1998 ele recusou prêmio por achar que não deveria estar naquela categoria (ganhou o equivalente ao Grammy croata por “artista alternativo” mas não aceitou por acreditar que seu trabalho é “rock” e não alternativo). Tem um single com nome Aroma Satanica (isso mesmo que você entedeu).

O seu clipe mais polêmico é Moja (Meu) lançado no começo dos anos 2000. Foi banido de várias emissoras de TV na época e em outras só podia passar depois de certo horário por abordar diretamente a homofobia, ter uma briga violenta entre dois homens e mostrar duas mulheres se beijando, tudo num clipe só. Se hoje a Croácia não á lá tão aberta pra esses temas, imagina no começo da década passada!