Música Inspira e nossos 15 melhores discos internacionais de 2015!

E o ano de 2015 está acabando! Finalmente! Que ano carregado, hein?! Mas certamente a melhor coisa do ano foi que a gente entrou no ar e pudemos trazer conteúdo com bastante orgulho quando a gente escreve… mas deixa eu ficar quieto porque tá na hora da gente te apresentar quais foram, na nossa opinião, os 15 melhores discos internacionais de 2015!

Não foi uma escolha fácil. Foram sessenta álbuns mencionados pelo nossa equipe. A contagem foi feita através de um esquema de pontuação conforme a posição que cada integrante do MI atribuía aos álbuns. E pra ter uma ideia de quão nossos gostos variam, apenas UM único álbum foi votado por nós quatro e as notas foram grandiosas fazendo deste disco o nosso favorito do ano de 2015.

Vamos ao nosso TOP 15!

15* Ellie Goulding – Delirium 

Ellie_Goulding_-_Delirium_(Official_Album_Cover)O terceiro disco da cantora Ellie Goulding foi lançado no mês passado e causou uma séria de discussões na internet. Muita gente gostou, mas muita gente não curtiu o trabalho. Até a própria Ellie foi para suas redes sociais explicar o direcionamento do disco por conta da repercussão. Muita gente alegando que a cantora havia deixado de lado a sua veia indie e envergado completamente para o POP. E, de fato, é isso que você vai encontrar no Delirium. Letras grudentas, refrões que nunca mais sairão da sua cabeça e uma Ellie com mais vontade de se divertir. (Confira a review que fizemos aqui).

14* Joss Stone – Water for Your Soul

JossStoneJoss Stone nunca decepciona. Se você nunca deu muita bola para ela, não sabe o que está perdendo. Seus trabalhos têm uma capacidade artística que te leva à uma experiência musical de outro nível. Ir à um show da Joss então. Melhor nos concentrarmos, neste momento, somente no álbum mesmo. O disco, por inúmeras vezes, flerta com o reggae e com sons influenciados por sua experiência de querer tocar em TODOS os países deste mundo. E ela tem conseguido! Water for the Soul pode não ser o seu melhor álbum, mas tá cheio de energia boa e que transforma o seu dia. (Review)

13* Demi Lovato – Confident

Demi_Lovato_-_Confident_(Official_Album_Cover)Uma nova mulher. Confiante, sexy, poderosa. É isso que a nova fase de Demi Lovato tem a oferecer no seu álbum Confident. Mesmo assim, em alguns momentos do disco, essa imagem se perde e o trabalho dá uma esfriada. O que vale a pena observar é a evolução musical da cantora. Ela tem se arriscado e deixou uma imagem de menina carente e depressiva lá pra trás e agora quer tomar as rédeas da sua vida. Que essa mudança de estilo e presença mais segura, de quem quer vencer, sirva de exemplo para as milhares de adolescentes que a seguem. (Review)

12* Gabrielle Aplin – Light Up in the Dark

LxdjVy1Pra quem não conhece essa inglesinha, fica a dica! Gabrielle Aplin é daquelas cantoras carregadas de sensibilidade e de doçura que dá vontade de levar pra casa. Quando ouvir o disco você pode ter a sensação que algumas faixas são parecidas com as outras, mas o que supera isso são as letras tocantes e sua interpretação. Ela sempre dá um toque especial na sua forma de contar as suas histórias. Aliás todas as faixas do disco foram compostas pela própria cantora com a ajuda de outros compositores. (Review)

11* Justin Bieber – Purpose 

Justin-Bieber-Purpose-Album-Cover-830x830O novo e tão aguardado trabalho de Justin Bieber conseguiu provar ao mundo que o nome dele não estava em decadência coisa nenhuma. Justin nunca fez tanto sucesso, nunca atingiu tantas posições incríveis nos charts e nunca foi tão elogiado quanto agora com o Purpose. Quando tudo parecia estar perdido, ele surpreendeu com um disco incrivelmente dançante e que ganhou o respeito de admiradores de diversos estilos musicais. O seu trunfo foi se alinhar com grandes nomes da música como Diplo e Skrillex, que o ajudaram nessa construção da sua ‘nova’ imagem. Purpose é sim um disco que merece ser ouvido e ainda apertar o repeat.

10* Carly Rae Jepsen – E MO TION

carly-rae-jepsen-emotionPra se ter uma ideia sobre o que o disco mais recente da Carly Rae Jepsen tem a oferecer ele estava cotadíssimo, por inúmeros especialistas de música, para ser indicado ao álbum do ano no Grammy 2016. Não foi, mas isso não tira o mérito e o crédito do qual os especialistas estavam concedendo ao trabalho e isso faz com que muita gente comece a escutar o disco com outros olhos, ou melhor, outros ouvidos. Emotion é uma explosão POP e os admiradores deste estilo musical não irão se arrepender, com certeza.

09* James Bay – Chaos and the Calm

Chaos_and_the_CalmEle chegou de mansinho e, o disco lançado em março, fez do James Bay um dos grandes nomes da música mundial. Me lembro de ter o visto, ano passado, abrindo um show em Londres e é incrível pensar que há alguns meses o cara não tinha se quer lançado o seu primeiro disco e termina o ano indicado a três categorias no Grammy, incluindo as de melhor novo artista e a de melhor álbum de Rock. Chaos and the Calm traz uma sequência de músicas deliciosas. Talento não lhe falta.

08* Coldplay – A Head Full Of Dreams

coldplayCheio de sonhos. É assim o novo disco do Coldplay, que acabou de sair, e já conseguiram emplacar o disco na lista dos melhores do ano. O lançamento de um novo trabalho da banda sempre é um acontecimento. Eles possuem uma legião de fãs muito fieis e que faz um alvoroço (mesmo que dessa vez tenha sido inúmeras vezes menor do que em seus discos antecessores). O disco é um álbum pop, e a banda de indie rock, então já vai imaginando o resultado aí e se preparando para os shows que a banda faz por aqui em abril. (Review)

07* Troye Sivan – Blue Neighbourhood

troye-sivan-blue-neighborhood-coverLançado há exatos dez dias esse disco não podia ficar de fora da nossa lista de forma alguma. O álbum de estreia de Troye Sivan é uma obra que vai marcar pra sempre. O menino manda muito bem em letras fortes e com uma voz que dá vontade de ir correndo abraçar ele! haha! Cheio de sentimento, de letras sinceras e que você precisa ouvir. Vale lembrar que a Billboard alegou Troye como um dos artistas, com menos de 21 anos, mais relevantes do cenário musical atualmente. Então vale a pena conferir, não? (Review)

06* The Weeknd – Beauty Behind the Madness

TheWeek_BBTM1-300x300Alguém tem dúvidas de que esse ano foi dominado pelo The Weeknd? O canadense esteve no topo dos charts americanos por uma boa parte de 2015 e seus videoclipes têm sido compartilhado e acessados milhões de vezes. Premiado, elogiado e polêmico. Seu maior hit do ano fala de drogas e muita gente se quer percebeu, por conta da sua capacidade de compor e explorar o duplo sentido das palavras. Sexo também é frequente em suas letras, mas ele consegue flertar entre o vulgar, obsceno e o sexy de forma que poucos conseguem.

05* Marina & The Diamonds – Froot

Marina_and_the_Diamonds_-_Froot_(album)Marina protagonizou um dos momentos mais frustrantes do ano para seus fãs brasileiros, principalmente aqueles de São Paulo que estavam contando loucamente as horas para assisti-la, em março, no Lollapalooza. Poucas horas antes da apresentação o show foi cancelado porque essa louca teve o seu vôo cancelado (conforme explicações dela mas que não convenceram). A gente só perdoa a moça porque ela nos presenteou com um dos melhores discos do ano. Froot é uma maravilha! Divertido, tocante, poderoso. Tudo na medida certa.

04* Years & Years – Communion

Years_&_Years_-_Communion_(cover)Quer se divertir? Coloca o disco do Years & Years para tocar. Este é o primeiro disco do trio inglês e eles surpreenderam por conseguir manter e superar a qualidade dos singles lançados anteriormente ao álbum. Outra frustração do ano, pois cancelaram dois shows no Brasil, em janeiro passado, na véspera dos eventos. Com o disco dá pra dançar, dá pra cantar junto, dá para se emocionar, dá pra ficar quieto e só querendo ouvir a voz do Olly, mas o sentimento sempre vai ser de um disco pra cima e que põe o sorriso no rosto.

03* Florence + The Machine – How Big, How Blue, How Beautiful 

Florence_and_the_Machine_-_How_Big_How_Blue_How_Beautiful_(Official_Album_Cover)Intenso. A entrega da Florence sempre vai ser essa. Ela consegue sempre preparar um disco que funciona muito bem no seu player, mas que deve ser ainda mais incrível se ouvido ao vivo. A gente vai poder conferir em março, porque ela vem aí! Com letras compostas a partir de fragmentos de suas vivências a cantora coloca uma personalidade forte nas músicas com bastante talento e que, às vezes, chega a dar uma sensação de sufocamento, mas de uma forma positiva. Alguns podem não ter curtido o disco novo – ainda tem muita gente presa aos primeiros trabalhos dela – mas precisam se acostumar que tudo nessa vida evolui e, felizmente, para melhor.

02* Madonna – Rebel Heart

Madonna_-_Rebel_Heart_(Official_Album_Cover)O que falar de um discos mais esperados do ano e, ao mesmo tempo, um dos mais massacrados, comentados e julgados. Não há dúvidas que Rebel Heart é um dos melhores discos da carreira de Madonna. O que pode incomodar é que ele não é linear e parece não ter identidade nenhuma, principalmente quando você tem tantos produtores envolvidos e que parecem não conversar artisticamente. Um ponto baixo do disco é o fato dele ser muito extenso. A versão deluxe traz 24 canções. Mas o ponto alto é de o disco ter uma qualidade inquestionável em suas letras e na interpretação. Tem faixas ali que mereciam muitos lugares ao sol e aqui elas terão!

01* ADELE – 25 

adele-25-capaO mais aguardado entre os esperados. O mundo veio ao chão quando Adele anunciou o seu retorno. Nunca um disco vendeu tanto, em tão pouco tempo, quanto o 25. Não completou ainda um mês que o disco foi lançado e no mundo já acumula quase 10 milhões de cópias vendidas, sendo que os Estados Unidos representam mais da metade desse número. Como dito no começo desse artigo, foi o único disco mencionado por toda nossa equipe na eleição deste ano. Se antes Adele cantava a dor do término de um relacionamento, agora ela quer seguir em frente, mas é óbvio que tudo é gradual. Ela não poderia abandonar essa melosidade de uma só vez. Seu público gosta e não iria perdoar. Sem muitos enfeites é o disco do ano com mérito! (Review)