Nosso mundo estaria mais completo com a Cássia!

Esse mês nós comemoramos a data do nascimento de uma das maiores cantoras desse país, Cássia Eller, e também lembramos da data em que a perdemos. Nós não poderíamos deixar isso passar em branco, e juntos relembraremos um pouco da obra agridoce que ela nos deixou! Ela, que nos fez acreditar que o tão esperado príncipe pode também ser um chato:

 

 

Cássia teve a música correndo em suas veias desde cedo, quando criança viu no violão e nos Beatles sua maior inspiração. Logo, a cantora emprestou sua voz grave a canções de grandes compositores brasileiros como Cazuza, Nando Reis, Renato Russo, Caetano Veloso e Chico Buarque. Dentre as canções, ela foi o mais eclética possível! Bailou entre o rock, forró, o pop, o rap, samba… Eita! O fato é que ela era foda! Em seu primeiro álbum, veio logo dando a cara a tapa e falando sobre a relação homossexual, soltou:

“Minha mãe teria uma ataque, teu pai uma paralisia, se por acaso soubessem que a gente transou um dia.”

 

 

Além de ser dona de um dos melhores acústicos já gravados e lançados pela antiga MTV:

 

 

No mesmo ano, ela se apresentou no Rock In Rio III, e deu ao samba, baião e clássicos da MPB uma cara mais rock and roll. Mas foi com a apresentação que vocês verão a seguir, que ela chamou a atenção não só dos brasileiros:

 

 

13012001---aniversariante-dave-grohl-recebe-abraco-de-cassia-eller-no-palco-do-rock-in-rio-de-2001-1421792660457_1089x809
Cássia abraçando o Dave Grohl no palco do Rock In Rio III

 

No dia 29 de dezembro do mesmo ano, Cássia veio a falecer, aos 39 anos, dois dias antes de comemorar a virada do ano num show que aconteceria no Rio de Janeiro.

 

12394429_1137649082942758_1139258082_o
Folha de S. Paulo (29/12/2001)

 

 

 

8cb0f78e7e286ba183fdc6f517ef6c07“O meu desafio é andar sozinho, com a ausência do seu olhar”

E pra quem já conhece, pra quem não conhece, eis aqui um dos melhores álbuns da música popular brasileira! Brasileiríssima!