Alma e amor com Yeshua!

Hoje em dia quanto mais energia positiva emanarmos, melhor. E se há um estilo musical que traz mensagens que nos servem como boas inspirações, ele é o reggae. No Música Inspira já o citamos diversas vezes, e seguindo essa vibe positiva continuaremos fazendo isso pra ver se conseguimos plantar mais sementes do bem por aí.

Hoje apresentaremos aqui o trabalho do Yeshua Jahmiliano e a sua Dub Club Band, que vem trazendo um pouco da música jamaicana pro Brasil.

 

 

O nome da banda vem de um evento tradicional de música jamaicana que surgiu no bairro de Santa Teresa (RJ). O Dub Club reúne DJs e bandas da cena local levando o dub e diversas vertentes do reggae em um dia só. O evento se tornou uma tradição e teve edições em vários bairros do Rio e outros estados. Daí vocês se perguntam sobre o Jahmiliano… E eu respondo que ele simplesmente esteve presente em todas as edições do evento, logo ele formou a banda e segue até hoje nos vocais da mesma.

 

 

Com a proposta de levar música boa para todos, independente de classe social, cor, opção sexual e faixa etária, Yeshua Jahmiliano & Dub Club Band abusa de originalidade e versatilidade nas mensagens e sentimentos emanados. E entrevistamos o cara, vem com a gente nessa!

MI – Como você enxerga o reggae dentro do cenário musical brasileiro?

Yeshua – Hoje, no Brasil, temos milhares de bandas, mas dá pra contar nos dedos as que são conhecidas nacionalmente. Existem meios alternativos para manter o resto todo que não está no mainstream, que é aonde estou agora, “Underground”. O reggae tem muitas segmentações fundamentadas no Rastafari e questões sociais, temas que dificultam a entrada destes artistas no mercado  pop. Na minha opinião, as bandas precisam se reinventar e deixar de seguir e imitar personalidades como Bob Marley entre outros… Originalidade é o que faz as bandas entrarem no mercado e se sobressaírem diante da mesmice das demais, que tem a mesma proposta. Vejo a maioria do público do reggae muito pela moda e com pouco embasamento cultural de pesquisa sobre toda a árvore genealógica do gênero e suas vertentes musicais e históricas. Resumindo, mais cultura e menos modinha para os mal informados saberem que reggae é cultura e muito além de só colocar a pulseirinha de reggae e ter os cabelos endredados.

MI – O que te fez criar o Jah Music?

Yeshua – Em 2003 surgia o embrião do meu primeiro álbum chamado Jah Music. Cresci escutando James Brown, Jimi Hendrix, Bad Brains entre outros artistas da Black Music e suas vertentes. Como nessa época tinha caído de cabeça na cultura Rastafari e Afro Judaísmo, resolvi criar músicas com ritmos e influências de Soul, Funk, R&B, Rock, mas com a mesma consciência dos antigos profetas do reggae. Daí criei esse novo gênero com este intuito e proposta. Resumindo Jah Music são ritmos que viajam no universo Black, mas mantem a essência nas mensagens bíblicas, proféticas e espirituais dos rastas.

MI – Como você espera inspirar as pessoas com o trabalho?

Yeshua – Primeiramente, sendo original e criando algo com alma e amor. Faço música atemporal e espero que daqui a trinta, cinquenta ou cem anos continuem achando minhas músicas e composições instrumento de inspiração para outras pessoas.

 

1400x1400sr“Estou sempre procurando inspiração pra me reinventar e ultimamente estou escutando bastante alton Ellis, cantor jamaicano que inspirou Bob Marley e outros milhares de cantores.”

 

Recado dado!

E como um presente pra alegrar seu dia, preparamos uma playlist com músicas deles e suas influências! Se inspirem também! Amem mais!