Clarice Falcão: Amadurecimento e ironia em novo disco

Chegou ao Spotify essa última sexta, 19, o novo disco da atriz e cantora Clarice Falcão.

Problema Meu como é intitulado ficará disponível para audição na plataforma, do dia 19/02 a 26/02. Já ouvimos e trazemos pra você uma review sobre o disco, que traz uma Clarice mais experiente, madura e bem, mas bem irônica!

Se em seu primeiro trabalho Monomania, Clarice apresentava músicas curtas, mas que falavam de forma sincera e bem humorada, os altos e baixos dos relacionamentos amorosos, em seu novo disco apenas ficou a forma de músicas mais curtas que  o habitual, mas sai um pouco a “fofura” do Monomania e entra uma atitude mais séria e como já dito, irônica.

Problema Meu é iniciado pela música que dita praticamente todo o disco: Irônico.

“Eu gosto de você como quem gosta de um víeo do YouTube de alguém cantando mal (…)”

O ritmo ainda é “fofo”, mas se engana quem acha que Clarice é só essa cantora romântica, sincera e cuidadosa com as palavras. Aqui a cantora já mostra a que veio e ainda tem o cuidado de deixar claro que ela não queria mais do mesmo, mesmo!

Escolhi Você tem a letra ácida, direta e genial!
“Não fica triste não, eu escolhi você mas também foi por falta de opção, mas foi você (…)”

Com uma pegada mais rock, A Volta dos Mecenas*, mostra uma Clarice que sabe compor, sabe jogar bem com as palavras certas.
*indivíduo rico que protege artistas, homens de letras ou de ciências, proporcionando recursos financeiros, ou que patrocina, de modo geral, um campo do saber ou das artes.

Sabe quando terminamos um relacionamento qualquer, mas ainda fica aquela birra?
Se você entende o que eu digo, você vai adorar Deve Ter Sido Eu. Aqui encontramos com aquela Clarice que aprendemos a amar, aquela Clarice que sabe falar de coisas cotidianas e banais, de uma forma única e bem humorada. Todos entendemos a mensagem e nos identificamos com ela.

Marta é a canção que faz o álbum dar uma decaída.

Mas chegamos a uma das melhores canções do disco, Se Esse Bar Fechar, a canção foi apresentada há uns dois anos:

Em seu segundo disco, a música ganhou uma nova roupagem e ficou ótima. Com um vislumbre mais antigo, Clarice exibe seu melhor vocal e o que tem de melhor: suas letras.

Eu Sou Problema Meu: música que declara independência. Ninguém é propriedade de ninguém, entrelinhas, Clarice faz uma crítica a relacionamentos abusivos.

E aqui também caberia um cover: L’Amour Toujours (I’ll Fly With You). A música que é um clássico das pistas de dança, ganhou uma verdadeira homenagem no disco de Falcão. Com uma sonoridade mais “calma”, lenta.

Como É Eu Vou Dizer Que Acabou, uma reflexão em forma de música. Duet, chata em seu começo, meio e até fim, não é exagero dizer que ela é em partes, dispensável.

Fazendo uma clara alusão ao Brega, Banho de Piscina é mais uma ótima peça desse disco, e como combinou toda dose de ironia, com a melodia e a voz de Clarice.

Vinheta Mix, é só um intervalo. Mas é tão grande e genial quanto qualquer outra música do disco. Digo e repito: Genial. Vagabunda, é outra grande canção do disco, é sincera, é uma grande letra. Daqui você pode tirar tantas outras conclusões e interpretações.

E pra finalizar a pessoal e intimista, Clarice. Ela aqui utiliza das críticas feitas a ela em uma letra inteligente, irônica e excelente.

Clarice Falcão sabe compor, cantar, produzir, tocar instrumentos, ou seja, ela sabe bem o que faz e faz com um primor e inteligência de gente que está há décadas na estrada. Talvez o pecado não seja casar muito bem sua voz com as melodias de uma canção ou outra, mas só de se deixar levar pela última canção do álbum, vemos que ela sabe muito bem de tudo isso.

Um ótimo disco e já me arrisco a dizer que desponta como um dos melhores nacionais de 2016.

Nota: 80/100

Ouça – lembrando que após o dia 26/02 o disco não estará mais disponível no Spotify, voltando provavelmente em março, na data de lançamento oficial.

spotify:album:7nuMBKZT1PpyGw9RzjqpR1

O disco também se encontra na pré-venda aqui.

Tagged with: