Birdy – Beautiful Lies: O seu disco de 2016

Deixa eu resumir bem essa review, de uma vez: esse disco está MARAVILHOSO.

Bom, a partir daqui você pode optar por não ler mais o texto, porque tudo que eu disser aqui está resumido na frase acima.

Podemos admitir aqui, que 2016 ainda não nos tinha trazido uma surpresa tão grata e maravilhosa quanto o terceiro disco da cantora e compositora Birdy. Ainda veremos muito desse disco até o fim do ano, inclusive podemos afirmar que é presença garantida na nossa lista de fim de ano.

Ainda em 2011 Birdy lançava seu primeiro disco, o que cá entre nós, era apenas um aperitivo. Nele a britânica fez uma releitura de grandes clássicos da música, acrescentando sua voz inigualável e uma sonoridade característica que viria a ser sua marca.

Dois anos depois ela lançava seu segundo disco (primeiro autoral). Nele pudemos ouvir e sentir a verdadeira Birdy, alguém que estava disposta a seguir o próprio caminho, independente do que a época ditava.

O Fire Within foi um disco construído, isso é notável e nem tanto ruim – apenas quando lembramos do viés indie da cantora. Algumas críticas surgiram devido a “tentativa” de tornar a cantora “mais pop” em algumas músicas.

Mas em Beautiful Lies ela assume uma identidade, escolhe um caminho a trilhar, amadurece. É em seu terceiro disco que notamos de verdade quem é Birdy.

Assim como seus antecessores, é conciso: nada na tracklist é dispensável, inclusive em sua versão deluxe, que contém ao todo 19 faixas, o que pode se tornar cansativo.

O que ouvir nesse disco? Tudo.
Absolutamente tudo. Ouvir o Beautiful Lies completo é fazer uma imersão ao mundo de Birdy, a sua voz, ao seu talento.
Mas podemos destacar sua ótima performance em Growing Pains (faixa que abre o disco perfeitamente), Shadow, Deep End, Lost It All e as já conhecidas Keeping Your Head Up e Wild Horses.

Tudo aqui funciona bem, tudo se encaixa, nada é descartável.

Nota: 95/100

Ouça:

Tagged with:
  • vitoralsouza23

    Também gostei muito do álbum. Só uma curiosidade.. pq nota 95 e não 100?

    • Evandro Melo

      Olá, Vitor!
      Obrigado pela sua visita e comentário…

      Então, o disco recebeu 95 por atingir 95% de nossas expectativas (das minhas em particular). Ainda retifico que, procuramos aqui no site seguir uma linha de raciocínio ou lógica na hora de pontuar os discos, ainda que cabe a cada um dos autores em particular.

      Lembramos ainda que o Beautiful Lies é um dos poucos discos a atingir a uma nota alta como essa aqui na nossa seção de review do Música Inspira.

      Obrigado mais uma vez, e volte mais vezes!! 😉

  • Pingback: Os 15 Melhores Discos de 2016()