Era uma vez…

A gente nunca vai superar o fim dessa dupla, nunca!

Mas não vamos falar de coisa triste, vamos falar sobre um dos discos que provavelmente foi um marco na longa carreira da dupla e certamente marcou sua legião de fãs.

Seu primeiro disco ao vivo, Era Uma Vez Ao Vivo, hoje é tema de nossa seção. Por meio de uma mega produção, pra época, e uma setlist com seus maiores hits até então, Sandy e seu irmão, Junior, viajavam pelo país com a turnê Eu Acho Que Pirei Tour, que tinha como suporte o disco Sonho Azul de 1997.

O show realizado na antiga casa de shows Olympia, na cidade de São Paulo, seria gravado e se tornaria assim o primeiro trabalho da dupla ao vivo. O registro ao vivo em cd se tornaria o primeiro disco da dupla a vender mais de 1 milhão de cópias pelo país – estima-se que o disco tenha vendido até hoje 1.700.000 cópias.

O show ainda ganhou cópias em VHS, que se tornou o primeiro a atingir 100 mil cópias no Brasil e em 2000 a Universal Music relançou o show em DVD com seis videoclipes como bônus, números que só provam o quanto a dupla era importante no cenário musical da época.

Uma vez discutimos aqui no site o poder de uma telenovela na divulgação de músicas que viram temas. Pois bem, a canção Era Uma Vez foi escrita pelos compositores Álvaro Socci Cláudio Matta exclusivamente para integrar a trilha sonora (e ser o tema principal) da novela global Era Uma Vez de 1998, a canção foi interpretada originalmente pela dupla em parceria com Toquinho.

Se tornou um sucesso estrondoso nas rádios da época, fazendo com que a gravadora investisse mais nos shows e, consequentemente na gravação do show, no mesmo ano era também relançado o disco Sonho Azul.

O Era Uma Vez Ao Vivo continha ainda três faixas bônus: Em Cada Sonho (O Amor É Feito Flecha) (versão de My Heart Will Go On), Cadê Você Que Não Está No Fundo Do Coração (versão de Truly, Madly, Deeply) e ainda um cover inédito de My Heart Will Go On, clássico de Celine Dión.

Inspirador e épico, o Era Uma Vez Ao Vivo marcou toda uma geração, hoje de adultos (como esse que vos escreve), saudosistas das canções e de trabalhos inéditos da dupla.

Era uma vez um disco muito especial na vida de muitos como eu, que de certa forma eram fãs e não se cansavam da dupla, anos após eles se separaram, mas seus trabalhos e esse seu disco em particular, se tornaria um clássico, uma “peça” especial em meio a tantas coleções de discos por aí. Se tornou especial por que era único e inspirava de forma grandiosa.

Tagged with: