RARE: O novo grande disco de Selena Gomez

Selena Gomez Rare Album Review

Já se passaram quase 5 anos desde o lançamento de Revival, da Selena Gomez e, finalmente, a cantora chega com o seu terceiro álbum solo, Rare. E que disco!

O GRANDE RETORNO DE SELENA GOMEZ

Muitas vezes a gente ainda se pergunta qual a finalidade de lançar um álbum, em pleno 2020, e Selena Gomez é justamente uma das artistas que, mesmo ficando cinco anos sem lançar um disco, conseguiu se manter nos holofotes e lançando singles avulsos que a mantiveram nos charts e presente no coração do fãs.

Contudo, lançar um álbum, é contar uma história, amarrar um conceito e tudo fica mais fácil de conectar uma canção à outra. E Rare é isso: uma história de empoderamento, de superação e de auto-estima. Tudo fica ainda mais pessoal pelo fato de que Selena é co-autora de todas as canções do disco

O material abre com o single que dá nome ao trabalho. Rare é uma canção sobre independência e amor próprio. É uma lição de que devemos aprender a nos valorizar e fazer com que as pessoas também nos valorizem. A faixa dá o tom para tudo de bom que vem nas faixas seguintes.

O single de estreia do álbum, Lose You To Love Me, é uma das melhores faixas de Rare. Lançada em outubro passado, o videoclipe da canção – filmado em preto e branco e completamente gravado com o novo Iphone 11 – traz a sensibilidade exata que a canção pede. Co-escrita por Selena a canção pode ser interpretada como parte do processo de superação do término de uma das relações amorosas mais vigiadas da música pop na década, a do casal Jelena – Justin Bieber e Selena Gomez. A faixa foi produzida por FINNEAS, irmão de Billie Eilish.

Selena acertou também ao lançar, logo no dia seguinte de Lose You To Love Me, o single Look At Her Now. Enquanto a primeira mostrava toda vulnerabilidade da cantora, superando um difícil término de relacionamento, Look At Her Now trouxe a cantora mais forte, decidida em seguir a vida e num momento muito mais seguro e feliz da vida e, claro, da carreira. Talvez na tracklist do disco, a ordem das faixas também deveria ser a mesma do lançamento.

Dance Again também é uma ótima faixa pop de Rare. A cantora comemora a alegria de poder dançar e celebrar depois de tudo que passou. Sabemos que não se trata apenas de relacionamentos, mas também da recuperação da sua saúde mental e física. A cantora passou por um transplante de rins, em 2017. E não foi fácil. O pós operatório teve problemas e rejeição, fazendo a cantora passar por uma nova cirurgia

Três faixas se destacam no material e poderiam facilmente se tornar um dos futuros singles da cantora: Vulnerable, Kinda Crazy e a parceria com o rapper Kid Cudi, em Sweeter Place.

Que tal encontrar um lugar para deixar lá todas as suas frustrações, se desapegar de medos, preocupações? É sobre deixar sentimentos para trás que Selena e Kid cantam em Sweeter Place. A faixa ainda traz na lista de compositores o MNEK, além de contar com o cantor nos backing vocals. É nesta faixa que Selena foge da sua zona de conforto e tenta algo diferente. E por ter escolhido manter a faixa como a última do disco, será que seria um sinal de que os próximos trabalhos poderiam seguir um novo caminho?

Em Vulnerable, Selena canta sobre baixar a guarda e sobre como já tentaram tirar vantagem dela por meio dos sentimentos, de brincar com aquilo que a cantora estava sentindo. E isso tem a ver não só com relacionamentos amorosos, mas com amizades tóxicas que tentam nos controlar.

Kinda Crazy é outra canção sobre relacionamento e sobre como as pessoas mudam. Não se sabe se a faixa é direcionada a alguém específico, mas bem que parece e a gente bem sabe pra quem srsrs…. a faixa fala de um relacionamento onde a cantora teria se impressionado logo de cara por alguém, mas que com o passar do tempo, o parceiro teria se tornado um “mala” que a deixava sempre pra baixo com shades o tempo todo.

 

MAIS UM #1 

O terceiro álbum solo da cantora Selena Gomez, Rare já é considerado um sucesso comercial. O novo trabalho estreou direto na primeira posição dos discos mais vendidos dos Estados Unidos, conforme divulgado pela Billboard, nesta segunda-feira (20/01). Foram cerca de 116 mil cópias comercializadas na primeira semana de vida do álbum. Os três discos de Selena chegaram ao topo do ranking.

Na Inglaterra, o segundo maior mercado fonográfico do planeta, Rare estreou na segunda posição da parada oficial, garantindo à cantora sua melhor estreia na terra da Rainha! Aliás, foi o primeiro Top 10 da cantora por lá! Nenhum dos seus discos anteriores, tanto solo quanto com o “The Scene“, Selena nunca havia entrado no Top 10 do Reino Unido com algum dos seus álbuns.

RARE, UM GRANDE DISCO POP

É fato: Selena Gomez acertou em cheio em seu álbum Rare. Se é um disco pop que você quer, Selena entrega um grande disco com tudo que tem direito. Faixas bem produzidas, letras chiclete, músicas para dançar, para refletir e não soa nada pretensioso. A cantora pode não ter uma das grandes vozes da indústria, mas entrega aquilo que promete.

Rare é coerente, tudo parece estar conectado de forma natural e aponta um caminho bastante feliz para Selena. Seu nome se mantêm nas manchetes há anos e Rare veio apenas atestar que ainda vamos ouvir muito sobre a cantora na década adiante. Um futuro e tanto!

Porém, é precoce dizer que Rare é um dos melhores discos do ano, afinal tivemos pouquíssimos trabalhos lançados e ainda estamos no primeiro mês do novo ano, mas é certo dizer que o ano começou bem com Rare e que o material deve permanecer no repeat por algum tempo.


Ouça Rare e compre a edição em vinil do disco aqui